Arquidiocese Galeria de fotos Notícias

Jornada reuniu 1.400 Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística neste domingo (28)

1.400 Ministros Extraordinários participaram, neste domingo (28), da 11a Jornada dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística. O encontro, que aconteceu no Colégio Antônio Vieira (Garcia), teve início com a Missa presidida pelo Arcebispo de Salvador e Primaz do Brasil, Dom Murilo Krieger.

Durante a homilia, Dom Murilo ressaltou a importância da missão dos ministros, chamando-os de ‘amigos de Jesus’. “A missão de vocês é muito importante. Como é importante para um doente receber a visita de vocês como um representante da Igreja. Quando você vai ao doente levando Jesus, você é o representante de toda a comunidade e está dizendo para aquele irmãozinho ou para aquela irmãzinha enferma: ‘você não foi esquecido, você não foi esquecida e Jesus veio ao seu encontro’. A missão de vocês é muito parecida com a missão de Maria: levar Jesus”, afirmou.

Dom Murilo lembrou, ainda, que os ministros não devem levar a Eucaristia com pressa. “Façam o serviço sem pressa e com amor. Eu sei que muitas vezes são muitos os doentes, mas lembrem-se que aquele doente que você está visitando é único, e pensem: quantos dias ele vai passar sem uma nova visita?”, disse Dom Murilo.

Logo após a Missa, os ministros acompanharam a primeira conferência do dia, conduzida pelo pároco da Paróquia Santo Amaro de Ipitanga, cônego Juraci Gomes. Em seguida, os participantes puderam fazer perguntas, que foram respondidas com muita atenção e carinho.

No início da tarde a formação foi conduzida pelo coordenador da Comissão Arquidiocesana de Liturgia (CAL) e assistente eclesiástico dos Ministros Extraordinários da Sagrada Comunhão Eucarística, padre Anderson Coelho. “O ministro está completamente ligado ao sacramento da Eucaristia e o que ele executa é uma adoração constante, que é levar Jesus ao encontro do doente e do necessitado”, disse.

O tema central abordado foi “Eucaristia, alimento que nutre e salva” e como lema “Eu sou o Pão vivo descido do céu” (Jo 6, 51). “A Jornada é de suma importância para nós, ministros. São vários momentos juntos, nos quais a gente se emociona, se forma, se diverte, mantém contato. Antes de sermos ministros, somos pessoas e precisamos entender que a Palavra é sempre para cada um de nós. Então, eu não posso perder um momento como esse, pois eu sei que terá uma mensagem que Deus reservou para mim”, afirmou a ministra extraordinária, Marizélia Santiago.

A Jornada foi encerrada com a adoração ao Santíssimo Sacramento, conduzida pelo pároco da Paróquia Santa Cruz, padre Lázaro Muniz.

Texto e fotos: Sara Gomes

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário