Arquidiocese Notícias

Missa marcará os 304 anos da morte de Madre Vitória da Encarnação

Imagem que lembra a madre Vitória da Encarnação

Para marcar os 304 anos da morte da madre Vitória da Encarnação, no dia 19 de julho, às 17h30, o bispo auxiliar da Arquidiocese de Salvador, Dom Marco Eugênio Galrão, presidirá a Missa no Convento Santa Clara do Desterro, local onde a madre viveu e morreu. Neste mesmo dia, antes da Celebração Eucarística, às 16h haverá uma visita guiada para que os fiéis possam conhecer um pouco mais da história da monja clarissa.

Madre Vitória da Encarnação

Nascida em Salvador no dia 6 de março de 1661, Madre Vitória da Encarnação era filha do capitão de Infantaria, Bartolomeu Nabo Correia e de Luísa Bixarxe. Admitida, aos 25 anos, na clausura das monjas clarissas – primeiro convento feminino do Brasil, fundado em 1677 – viveu de modo profundo e marcante as virtudes da pobreza, humildade, doação aos mais pobres, amor a Deus e ao próximo.

Madre Vitória da Encarnação tinha um especial amor à Paixão de Jesus Cristo, introduzindo na capital baiana a devoção ao Senhor Bom Jesus dos Passos. Aos 54 anos, em 19 de julho de 1715, madre Vitória morreu em uma das celas do Convento do Desterro.

Cinco anos após a sua morte, o então Arcebispo de São Salvador da BahiaSebastião Monteiro da Vide, escreveu o livro História da Vida e Morte da Madre Soror Victória da Encarnação Professa no Convento de Santa Clara do Desterro da Cidade da Bahia. A obra foi publicada em Roma, no ano de 1720.

300 anos após a morte de madre Vitória da Encarnação, ainda é possível visitar os restos mortais e as celas onde viveu e morreu no Convento do Desterro (rua Santa Clara, s/n – Nazaré).

Adicionar comentário

Clique aqui para postar um comentário